[Lançamentos] Única/Gente

Vamos conferir o que teve de lançamentos da Única e Gente esse mês? 


Sinopse: Eram olhos repletos de esperança — esperança irracional, espantosa e, às vezes, até irritante. Esperança de que, de alguma forma, tudo daria certo, mesmo quando estava claro que seu sonho lhe escapava como areia por entre os dedos de uma criança.
Naomi Rye simplesmente odeia quando chega o verão e ela é obrigada a ficar com sua mãe socialite em East Hampton. Afinal, ela definitivamente não pertence àquele mundo de glamour e adolescentes mimados. No entanto, tudo pode ser diferente neste verão, pois a casa vizinha foi alugada pela linda e misteriosa Jacinta Trimalchio, que sabe como impressionar com suas festas suntuosas e selvagens e, claro, seu badalado blog Incrivel.com.
Jacinta tem as próprias razões para se aproximar de Naomi: Delilah Fairweather. O envolvimento dessas garotas poderá culminar em grandes tragédias, e o mundo de riqueza e esbanjação cuidadosamente construído por aqueles jovens ricos poderá cair em pedaços. Naomi agora precisa decidir se está disposta a ser puxada por essa vida que por tantos anos rejeitou, ou se enfim cederá aos encantos da misteriosa e fascinante vizinha.




Sinopse: Intenções não são meramente objetivos. Elas vêm da alma, de algum lugar profundo dentro de nós, onde temos clareza acerca de nossos desejos sinceros de
felicidade, aceitação, saúde e amor.
Todos nós, em dado momento da vida, nos sentimos soterrados pela rotina e pelas responsabilidades. Lidar com o trabalho, cuidar dos filhos, nutrir um relacionamento, gerir a casa... É tanta coisa a fazer em tão pouco tempo que nos esquecemos de prestar atenção em como estamos de fato vivendo.
Mallika Chopra quer mudar esse cenário. Por isso, trabalha incentivando homens e mulheres a buscarem mais propósito para si. Nesta tocante narrativa, repleta de altos e baixos e de amor e compaixão, ela nos conduz pelos seis passos para uma vida em que nossas intenções enfim se concretizam.
Descubra como dar mais sentido à sua existência.
Trilhe o caminho que transforma intenções em ações.
Seja protagonista da sua história.
Tenha mais equilíbrio, paz e alegria em sua vida.
Não deixe para depois a conquista de uma vida mais realizada. Busque agora a intenção que faltava para sua história ser feliz.



Mitologia como você sempre quis: sem embaraos e com muito bom humor
Quem nunca se interessou por mitologia que atire a primeira flecha... ops, pedra! A verdade, porém, é que a gente acaba se perdendo entre tantos mitos, tantos deuses e deusas e monstros, tantos nomes e acontecimentos. E vários pontos ficam meio sem resposta na nossa cabeça:
Quem Zeus puniu por desobediência?
De quem Hera se vingou?
Quais são, afinal, os 12 trabalhos de Hércules?
Édipo era mesmo apaixonado pela mãe?
Essas respostas – e muitas outras – estão neste livro!
Navegue por capítulos dedicados a cada imortal e mortal da mitologia antiga, grega e romana, e descubra os pontos em que os mitos se encontram. Não importa se quer saber por curiosidade ou se quer arrasar mostrando seus conhecimentos em conversas por aí: Tudo o que você precisa saber sobre mitologia tem o que você precisa saber!




Os 49 segredos que vão salvar sua pele no trabalho e fazer você
se destacar de verdade!
Para ser contratado, promovido, respeitado e para não sentir como se nunca soubesse o que realmente está acontecendo ou o que seu chefe quer de você, é preciso descobrir os atalhos que o levam a dar a resposta certa, não importa a pergunta.
Para ajudá-lo nesse grande desafio, Geoffrey James, autor reconhecido internacionalmente por sua visão prática sobre o mundo profissional, revela os passos para que você supere suas maiores dificuldades, sejam elas:
Sentir-se travado na hora em que mais precisa se comunicar com aqueles que têm poder para melhorar sua posição.
Ter de gerenciar não só a si mesmo como também seu chefe e sua equipe para que as coisas enfim aconteçam.
Ter de lidar com conflitos de cunho pessoal dentro da empresa – o que dá muito mais trabalho do que trabalhar de fato.
Estar em meio a uma check-list de pendências na qual todas são urgentes.
E tantas outras situações que tiram sua paz – e que acontecem com todo mundo.
Esqueça todas as baboseiras e, sem enrolação, descubra como focar o que realmente faz a diferença, ser mais produtivo e alcançar uma carreira segura e duradoura!
Esta é a obra que deveria ser leitura obrigatória para qualquer profissão!

Editora Valentina lança o livro "John Lennon em Nova York"

Oi pessoal!
Passando só para divulgar o mais novo lançamento que estará saindo pela Valentina por esses dias.
Para os fãs dos Beatles, eis uma ótima pedida. Pessoalmente achei a capa um arraso! E vocês?




Sinopse: 1971. John Lennon se muda para Nova York na expectativa de assumir o papel de artista solo eprodutor, ávido por se juntar à luta por justiça social e pelo fim da Guerra do Vietnã.Acolhido pelos líderes do movimento contra a guerra, estabeleceu-se no Greenwich Village e rapidamente tornou-se porta-voz do Movimento, inspirando solidariedade e defendendo causas. Visto como salvador por uma geração carente de heróis culturais, foi perseguido por Nixon e um governo sedento por silenciar seus inimigos e temeroso de que Lennon pudesse influenciar decisivamente a eleição presidencial que se avizinhava. Na mesma época, Lennon aprendeu a defender os ideais feministas e lançou Imagine e Some Time in New York City.Esta biografia única e ilustrada se baseia em entrevistas inéditas feitas pelo autor com os membros da banda underground norte-americana de Lennon, a Elephant’s Memory; com a escritora e líder feminista Gloria Steinem; com o cofundador da Bancada Negra do Congresso, Ron Dellums; com o veterano dos “Sete de Chicago” Rennie Davis; com o advogado especializado em imigração Leon Wildes; e com o poeta e ativista John Sinclair, o homem que Lennon libertou de uma sentença de dez anos de prisão – feito que demonstrou seu enorme poder político e cultural e pôs em marcha a surpreendente história aqui contada.

Parceria Editora Valentina

Olá, gente! 
Hoje venho com uma notícia delicinha para vocês.
O Irreparável foi parceiro da Editora Valentina assim que eles começaram os trabalhos, alguns anos atrás. E agora o site voltou a pertencer a lista seleta de parceiros! Viva! Eba! Aêêê!
Fiquei bastante contente quando vi, e tinha que compartilhar a notícia com vocês.
Conheçam um pouco da editora:


“A busca por livros inesquecíveis e entretenimento de alta qualidade nos leva a prazerosamente garimpar pelo mundo, todos os dias, o melhor da literatura de entretenimento, sem preconceitos.
E, para não ficar ninguém de fora, procuramos um mundo de temas: urban fantasy, distopia, paranormal, romances femininos, thriller, chick-lit, pets, religiosidade, biografia, bem-estar, steampunk... Sem esquecer, logicamente, os nossos xodós: romances que abordam a juventude contemporânea e ganham vida fora do livro - muitas vezes vão parar nas salas de aulas – com discussões fundamentais sobre os adolescentes, seus sonhos, seus medos, seus dramas e, principalmente, suas paixões.
É verdade, já deu para perceber, que a gente ama de paixão a literatura juvenil, mas nosso catálogo é eclético e moderno: tem diversão e cultura para quem está começando, aos 6 anos de idade, e também para quem já passou dos 100. Ah! E tem para quem quer chegar lá, certo? Tem tudo que, de alguma forma, faz da leitura um momento único e insubstituível.
Au-au, rrrrr, au-au-au, ou melhor, muito prazer, somos a VALENTINA.
Acompanhe a editora pelas redes sociais: 
Alguns Livros da Editora:


Maratona Literária de Inverno


Oi, gente!
Ainda sem computador, mas nunca esquecendo vocês. 
Resolvi participar da Maratona de Inverno organizada pelo canal Geek Freak. Sou uma merda com maratonas, mas estou firme de que vou conseguir dar conta dessa. 
Desejem-me sorte. 

Deem uma olhada no vídeo para conferir as escolhas que fiz para cada semana temática, e para os desafios. 




[Filme] Divertida Mente





Sinopse: Riley é uma garota divertida de 11 anos de idade, que deve enfrentar mudanças importantes em sua vida quando seus pais decidem deixar a sua cidade natal, no estado de Minnesota, para viver em San Francisco. Dentro do cérebro de Riley, convivem várias emoções diferentes, como a Alegria, o Medo, a Raiva, o Nojinho e a Tristeza. A líder deles é Alegria, que se esforça bastante para fazer com que a vida de Riley seja sempre feliz. Entretanto, uma confusão na sala de controle faz com que ela e Tristeza sejam expelidas para fora do local. Agora, elas precisam percorrer as várias ilhas existentes nos pensamentos de Riley para que possam retornar à sala de controle - e, enquanto isto não acontece, a vida da garota muda radicalmente.

Foi-se o tempo de achar que filmes de crianças eram essencialmente para crianças. Na verdade eu sou da teoria de que histórias infantis sempre serviram para deixar uma lição de vida nos pequenos, mas foram escritas e pensadas por adultos, usando suas próprias ideias de medo e diversão para serem compostas. Então no fundo tais contos são perfeitos para qualquer idade. Filmes infantis podem até ser para crianças, mas servem perfeitamente para o resto de nós. 

Divertida Mente foi um desses casos que comecei a ver sem dar nada pelo filme, e acabei pensando algo do tipo "poxa, que ideia do caramba!". A animação é extremamente bem pensada e tem um dos melhores roteiros para filmes infantis que já vi nos meus 29 anos. Fico pensando em como hoje em dia existe uma intertextualidade profunda por trás de personagens singelos e situações até bobas, como é o caso das daqui. 

A história é básica e não tenho muito o que discorrer sobre ela sem que tire o encanto para quem vai assistir. Mas começamos vendo um bebê recém nascido no colo dos pais, e na cabeça desse bebê o surgimento dos primeiro sentimento: Alegria, representada por uma personagem animada e reluzente que sempre descobre uma forma de fazer com que as coisas fiquem bem. Depois vamos acompanhar o crescimento da Riley, e o acréscimo de outros sentimentos inerentes a personalidade humana: Nojo, Medo, Raiva e Tristeza. Os cinco sentimentos formam uma espécie de organização quase política no cérebro da garota. 

Entender todas as conexões é que complica, e talvez eu não vá conseguir explicar com segurança de que vocês irão entender, mas é como se cada grande evento da vida da Riley criasse uma ilha de memórias "persistentes", do tipo que seu cérebro sempre recorre quando ela precisa acessar um determinado sentimento. Também trabalham com umas bolas, que acumulam os sentimentos da garota durante o dia. Cada pico sentimental gera uma bola, que vira um arquivo dentro da cabeça dela. As importantes são arquivadas em enormes estantes, e as que não são acabam no lixo da consciência, uma espécie de buraco profundo e escuro. 

Como disse, é uma repartição pública comandada por sentimentos dentro do cérebro de cada um. Da mesma forma que Riley tem, vemos que os pais dela também tem. Uma coisa legal a se observar aqui, é que os roteiristas colocam o comando geral do cérebro da mãe com a tristeza, e o do pai com a raiva. Como se fosse comum os adultos terem essa linha, dependendo do sexo de nascimento e das condições nas quais cresceram. Riley é comandada pela alegria, o que é comum nas crianças. E no fim do longa, acompanhamos como seriam as cabeças de diversos tipo de pessoas, e até de animais. 

Quando as coisas saem da sala de comando e vão para os outros pontos da cabeça da Riley, é que o negócio fica maluco e extremamente bom. Passeamos pelas memórias esquecidas, conhecemos amigos imaginários, memórias que sempre retornam do nada a nossa cabeça - como aquelas propagandas com músicas irritantes-, a terra da imaginação, e mais um monte de lugares que sabemos que existem em nossas cabeças, mas que os roteiristas tratam como se fossem reais e organizadas. O abstrato da história tem forma, e enche a nossa cabeça de ideias que talvez antes nem tivéssemos pensado antes. Mas devo admitir que o melhor é o subconsciente. Gente, depois dessa parte do filme eu pirei! Eita negócio bem pensado! 

Não duvido que Divertida Mente entre na lista do próximo Oscar. O roteiro é de fazer babar, e cada personagem tem uma importância crucial na história além de nos fazer rir. As situações entram tanto na cabeça da gente, que nos pegamos pensando se de fato nosso cérebro é uma repartição, e que sentimento o comandaria. Tenho quase certeza de que no meu caso seria a tristeza. O meu filho disse que o dele é a raiva, e agora culpa um ser imaginário cada vez que briga comigo. Eu mereço! 

O nome do filme traduzido ficou bem legal. Atinge o público que precisa atingir, apesar do nome em inglês fazer todo o sentido do mundo. Mas de fato não ficaria um bom nome de desenho para crianças. 

A repercussão do filme anda fraca, e não sei o motivo disso. Não me lembro da última vez que vi um desenho com uma ideia tão perfeita como esse. Pensando bem, acho que igual a esse jamais vi. Não sou especialista em desenhos, mas sei que a grande maioria levanta a emoção das pessoas como artifício de conquista. No caso desse filme o que comanda é a lógica, mesmo que tenha emoções malucas dentro da gente ao assistir. Eu chorei, não vou mentir. 

O filme é bem construído em todo o seu simbolismo. Trata o "vilão" como uma coisa que as vezes é inútil querer se livrar, já que nesse caso o vilão seria a tristeza. Como o próprio longa retrata, as vezes é importante chorar. A alegria vem normalmente da tristeza, e os grandes momentos da vida de Riley vieram após lágrimas,  O tipo de filme que deixa uma mensagem além da lição de vida lógica. Uma maravilha da animação que trata a depressão de uma forma subjetiva que crianças jamais entenderão, mas que tocará bastante os adultos. Putz, nem tenho mais como elogiar esse filme sem parecer piegas. Enfim, assistam, assistam, assistam!

Lançamentos Junho da Novo Conceito

Postagem atrasada essa, heim!
Mas antes tarde do nunca. Vamos conferir o que Novo Conceito trouxe em Junho?

Título: Eu te darei o sol
Autor: Jandy Nelson
Adicionar: Skoob
Comprar: Livraria Saraiva

Sinopse: Noah e Jude competem pela afeição dos pais, pela atenção do garoto que acabou de se mudar para o bairro e por uma vaga na melhor escola de arte da Califórnia.Mal-entendidos, ciúmes e uma perda trágica os separaram definitivamente. Trilhando caminhos distintos e vivendo no mesmo espaço, ambos lutam contra dilemas que não têm coragem de revelar a ninguém.
Contado em perspectivas e tempos diferentes, EU TE DAREI O SOL é o livro mais desconcertante de Jandy Nelson. As pessoas mais próximas de nós são as que mais têm o poder de nos machucar.


Título: Tocando as estrelas
Autor: Rebecca Serle
Adicionar: Skoob

Sinopse: Tocando as estrelas - Quando Paige Townsen deixa de ser uma simples aluna do ensino médio para se tornar uma celebridade, sua vida muda do dia para a noite. Em menos de um mês, ela troca as ruas da sua cidade natal por um set de filmagem no Havaí e agora está conhecendo melhor um dos homens mais sexies do planeta segundo a revista People. Tudo estaria perfeito se o problemático astro Jordan Wilder não fincasse o pé em uma das pontas desse triângulo cinematográfico. E Paige começa a acreditar que a vida, pelo menos para ela, imita a arte.





Título: O Álbum
Autor: Timothy Lewis
Adicionar: Skoob

Sinopse: O Álbum - Para Adam, negociante de objetos usados, a casa de Gabe Alexander é apenas uma propriedade que será esvaziada e vendida pelo maior lance. Entretanto, em meio às prateleiras repletas de relíquias, um álbum antigo atrai sua atenção. Nele há cartões-postais amarelados pelo tempo, escritos ao longo de 60 anos. Intrigado, Adam começa a lê-los: eles estão cheios de frases românticas e delicadas, as provas do amor incondicional entre Gabe e Pearl Alexander.Gabe cuidava para que um cartão chegasse às mãos de Pearl todas as sextas-feiras. Cada um deles possui não apenas um poema, mas verdades preciosas sobre o cotidiano de um casal que viveu um sonho. A soma de todas essas verdades talvez responda perguntas que Adam se faz há muito tempo.

Resenha de "O Sonho dos Heróis" (Adolf Bioy Casares)

Título: O Sonho dos Heróis
Autor: Adolf Bioy Casares
Editora: Cosac Naify
Adicionar: Skoob
Sinopse:'O sonho dos heróis', de Adolfo Bioy Casares, publicado originalmente em 1954, narra a trajetória de Emilio Gauna, um jovem empregado de uma oficina mecânica, durante o insólito Carnaval de 1927, em Buenos Aires. Com o dinheiro ganho nos cavalos, Gauna resolve pagar as três noites defesta para seus amigos do bar. Na terceira noite, algo inusitado e revelado de seu destino lhe acontece - mas ele não consegue se lembrar o que foi. Três anos depois, no Carnaval de 1930, com uma nova aposta ganha, ele repete os mesmo passos daquela noite, com as mesmas pessoas. A trama onírica, com uma estrutura circular, gira ao redor da estranha amnésia de seu protagonista. Em suas lembranças esquivas acontecem brigas de faca, festas terríveis, manifestações mágicas, histórias de amor e até uma fenda no espaço-tempo, entre outros eventos.

É incrível o quanto a literatura latina mexa com meus instintos. Chega a ser uma coisa visceral. É poética ao mesmo tempo em que é crua; é bela ao mesmo que é feia. Existe essa áurea de encantamento nesse tipo de livro que me impede de parar a leitura, por mais difícil que ela esteja. Foi o caso de O Sonho dos Heróis. 

Comprei esse livro bem recentemente e sabia que ainda não estava no clima para ler algo pesado, como sabia que seria. Acontece que depois de colocar todas as minhas pendências da estante numa lata, e tirar o mesmo nome de livro cinco vezes seguidas, reconheci que não era eu quem estava escolhendo um livro. Ele quem me escolhia. 

A sinopse dele é uma delicinha para os leitores! Não sou apaixonada por carnaval da forma banal como é no meu estado hoje em dia, mas acho majestosa a magia que existia nos festejos dessa época onde se passa a história, 1927. 

Emilio Gauna é nosso protagonista, que recebe uma bolada de apostas que fez em cavalos. Não sabendo o que fazer com a grana, ele chama o grupo de amigos para comemorar os três dias de carnaval por conta dele. Essa diversão dos rapazes é um momento confuso da narrativa, mas é altamente proposital. O autor vai nos deixando bêbados à medida que faz o mesmo com Gauna e seu grupo. A intenção é que não nos liguemos nos detalhes borrados desses três dias. Principalmente do último dia. 

Quando Emilio acorda da boemia carnavalesca, não consegue se lembrar com precisão o que aconteceu. Uns trechos aqui, outros ali, mas nada que possa fazer uma imagem completa de tudo o que eles fizeram nos três dias. O mistério é que quando o protagonista tenta descobrir o que aconteceu, nada se revela. Os amigos são evasivos e o barbeiro, que os acompanhou e parecia ser o mais justo deles, sumiu no mundo na manhã seguinte. 

Gauna continua a viver sua vida. Se apaixona por Clara e vive anos de uma paz forçada depois disso. Precisamente três anos. É um momento da narrativa que conhecemos melhor o personagem. Que brincamos entre o ódio e a afeição por ele. Que vemos como é difícil escrever personagens tão humanamente possíveis, e o quanto Casares é fantástico nisso. Ninguém é legal em tempo integral, como tampouco é vilão. Gauna carrega essa dualidade de vida quando se apresenta para nós. 

Contudo aqueles três dias do carnaval de 1927 ainda o perseguiam. Ou melhor, a curiosidade pela falta de informações sobre o que aconteceu. Então o destino lhe dá uma segunda chance, quando o faz ganhar novamente com os cavalos, próximo ao carnaval de 1930. 

Querendo reviver o acontecido para refrescar sua memória, Gauna volta a convidar os mesmos amigos para percorrerem o mesmo itinerário. O que surpreende Gauna é que ele começa a ver coisas nos amigos que jamais tinha visto, e passa a se questionar sobre como momentos nunca podem ser repetidos da mesma forma. Daí entra uma coisa de destino que muito me agradou quando chegou ao fim. 

Apesar de ser um livro com um pé grande na realidade, pelos fatos históricos, lugares reais e personagens altamente humanos, O Sonho dos Heróis tem um fundo muito grande no realismo fantástico, o que você só percebe quando chega ao fim. É como se fosse um livro de fantasia disfarçado de realidade. Ao ponto de não sabermos, num primeiro momento, se aquilo tudo foi um sonho ou uma puta de realidade maluca. Pessoalmente achei tão genial que precisei voltar a ler alguns trechos, para entender o que se passou no fim. Acontece que não esperava por aquele desfecho, que é absurdamente fantástico! 

Como disse, Casares é mestre em destrinchar situações típicas com um dedo atípico. Em tratar emoções com dualidade da mesma forma como trata das pessoas. Cheguei a me sentir confusa sobre o que Gauna pensava acerca de Larsen ou Clara, porque ora ele pendia a querer agradar um, e hora queria agradar outro. E era capaz de pensar odiar alguém que amava só para dar oportunidade de amar mais quem estivesse com ele no momento. 

O livro é incrível! Meio difícil de ler para quem não está acostumado com a escrita de Casares, como é o meu caso. Demorei muito no meio dele, mas a curiosidade pela revelação dos acontecimentos daquele carnaval foi maior do que eu. E quando o livro acaba você pensa... " A curiosidade é capaz de te queimar". Fui movida pelo mesmo sentimento que Gauna por aquele segundo carnaval, e me senti, ao fim, igualmente cumprindo uma missão e chateada por ser tão curiosa. Dá para entender? Casares é desses que nos deixam confusos e extasiados. 

Livro predileto para a vida!

Resenha de "O Príncipe dos Canalhas" (Loreta Chase)

Título: O Príncipe dos Canalhas
Autor: Loretta Chase
Editora: Arqueiro (Cedido em parceria)
Adicionar: Skoob

Sinopse: Sebastian Ballister é o grande e perigoso marquês de Dain, conhecido como lorde Belzebu: um homem com quem nenhuma dama respeitável deseja qualquer tipo de compromisso. Rejeitado pelo pai e humilhado pelos colegas de escola, ele nunca fez sucesso com as mulheres. E, a bem da verdade, está determinado a continuar desfrutando de sua vida depravada e pecadora, livre dos olhares traiçoeiros da conservadora sociedade parisiense. Até que um dia ele conhece Jessica Trent...Acostumado à repulsa das pessoas, Dain fica confuso ao deparar com aquela mulher tão independente e segura de si. Recém-chegada a Paris, sua única intenção é resgatar o irmão Bertie da má influência do arrogante lorde Belzebu.
Liberal para sua época, Jessica não se deixa abater por escândalos e pelos tabus impostos pela sociedade – muito menos pela ameaça do diabo em pessoa. O que nenhum dos dois poderia imaginar é que esse encontro seria capaz de despertar em Dain sentimentos há muito esquecidos. Tampouco que a inteligência e a virilidade dele pudessem desviar Jessica de seu caminho.
Agora, com ambas as reputações na boca dos fofoqueiros e nas mãos dos apostadores, os dois começam um jogo de gato e rato recheado de intrigas, equívocos, armadilhas, paixões e desejos ardentes.

Vou confessar para vocês que na época em que li O Príncipe dos Canalhas eu já estava fatigada de romances de época. Não aproveitei o que poderia ter aproveitado desse livro, e ainda assim, dentro do gênero dele, eu consegui enquadrá-lo como um romance cinco estrelas, e provavelmente devo culpar o personagem masculino pouco comum que a autora criou para essa história. 

Claro que Sebastian é rico, como a grande maioria deles, mas possui uma aparência um tanto quanto peculiar; por isso recebendo o apelido de Belzebu. Começamos conhecendo sua história na infância, quando ele foi rejeitado pelo pai e pelos amigos do colégio interno onde foi estudar. Dali entendemos o motivo da personalidade do cara e do alto grau de mágoa que o rodeia. 

Do outro lado temos Jéssica, a irmã preocupada e de língua afiada de Bertie, um homem que se enfeitiçou pelo estilo de vida de Sebastian e de seus amigos e que passa a gastar um dinheiro que não tem, e perder um tempo valioso de sua vida para seguir o grupo devasso. É por conta da Bertie que Jéssica acaba conhecendo Sebastian, e promete para si mesma que irá colocar juízo na cabeça do irmão e deixá-lo longe da influência libidinosa do marquês de Dain. 

Primeiro, gosto mesmo quando um autor ousa em montar um personagem que foge um pouco do esteriótipo dos mocinhos dessa espécie de livro. Segundo, o fato dela ter citado o passado do personagem nos faz entender, e até aceitar, suas atitudes egoístas e frias. Terceiro, Jéssica é uma das melhores personagens femininas de todos os tempos. Combina perfeitamente com o temível marquês. 

O livro é rápido e tem as melhores brigas entre casais que já acompanhei nesse tipo de  história. Um quer sempre estar na frente do outro quanto a inteligência, e trazem as ideias mais absurdas para chamar atenção e criar planos estratégicos para ficarem longe - e perto - um do outro. São de fato ótimos juntos. 

Perto do fim a autora insere umas coisas interessantes sobre Sebastian e o passado. Perdi um pouco o gás nesse momento do livro porque perde-se um pouco da Jéssica atrevida. Em compensação ganha-se muito de um Sebastian incrível e humano. 

Apesar de ter um roteiro bem parecido com os demais livros de romance de época, o Príncipe dos Canalhas tem detalhes diferentes em sua trama e desenvolvimento de personagens, e Loretta ganhou meu coração com isso. 

Resenha de "Iscas" (J. Kent Messum)

Título: Iscas
Autor: J. Kent Messum
Editora: Record
Adicionar: Skoob

Sinopse: Seis estranhos acordam em uma ilha deserta sem qualquer lembrança de como chegaram ali, mas logo se torna evidente o que todos têm em comum: são dependentes de heroína. Sequestrados e colocados à força em um jogo mortal.
Em pouco minutos, começam a discutir, porém os ânimos se acalmam quando eles encontram um baú com água, comida e uma carta informando que ninguém irá socorrê-los e que, do outro lado do canal, há uma segunda ilha, onde eles encontrarão mais suprimentos e uma recompensa para quem completar a tarefa: uma dose da mais pura heroína.
Quando os primeiros sintomas da abstinência aparecem, eles não veem alternativa a não ser se entregar à pressão psicológica imposta pelos misteriosos torturadores. Então se aventuram em um oceano de terror.

Iscas me pareceu num primeiro momento o tipo de livro que eu iria adorar. Tinha uma pegada meio Jogos Vorazes, meio Corrida Mortal, e todas essas histórias que a sobrevivência é a lei mais forte. Terminei o livro pensando que o autor foi infeliz na quantidade de páginas que desenvolveu sua história. Ou seja, ele tinha tudo nas mãos para ter feito um livro espetacular, mas se perdeu na pressa de acabar. 

Seis pessoas acordam em uma ilha isolada, com nada mais do que um baú com comida para um dia e uma carta avisando que na ilha seguinte, vista a olho nu, eles teriam mais dos mantimentos e um item extra: Doses de Heroína para todos eles. E se vocês pensam que o estímulo deles em sair da ilha é a comida, estão redondamente enganados. É a droga, ou como eles chama: H. 

O livro é narrado em terceira pessoa e mescla o passado e o presente dos personagens. Momentos antes de acordarem na ilha, a vida que levavam do lado de fora, e o comportamento maluco da abstinência da droga. A convivência de seis drogados no meio do nada, e tendo como única opção para ficarem bem, atravessar um mar que tem muitos "dentes perigosos". 

Viram só como autor tinha um material excelente em mãos? Pois é, e ele começou trabalhando muito bem isso. Apresentou todos os seis fora da ilha, o que faziam para conseguir as drogas, como viviam e quais as características marcantes de suas personalidades. Ao mesmo tempo que apresentava tudo dentro da ilha. O acordar com pessoas estranhas e estarem desesperados por um Pico de Heroína. Sendo capazes de tudo por um pouco da droga. 

Todos os seis são muito bem construídos, ao ponto de não sabermos quem o autor escolherá para morrer primeiro e não ter torcida formada para isso. Eles não tem muita escolha em relação ao que fazer, e até nós, que não somos viciados em heroína, conseguimos entender a ligação que eles tem com as drogas. A força com a qual ela tomou a vida de todos, e do quanto precisam dela para sobreviver. Nunca presenciei uma crise de abstinência, mas o autor é muito bom escrevendo, e conseguiu me fazer sentir cada tontura, enjoo e loucura que a falta das drogas causa. 

Moro com uma mãe que ama cigarros e álcool, mas nunca me senti tentada a nenhuma das duas coisas. Não me considero uma pessoa de vícios destrutivos. A única coisa da qual não me livro são os livros, mas isso em momento nenhum me deixa isolada do mundo o suficiente para me considerar doente e necessitada de ajuda. Contudo a forma com a qual o autor narrou essa dependência me deixou totalmente anestesiada com o livro. Era quase palpável, gente. Realmente a escrita dele é incrível. 

Para mim o cara só pecou quando começou a fazer os seis se movimentarem para sair da ilha em busca de drogas. Mesmo sabendo que a cabeça deles estava ferrada o suficiente para não conseguir pensar em outras alternativas além de se drogar, acredito que o instinto de sobreviver é superior, e eles não tinham isso o suficiente, ao meu ver. Fiquei esperando eles reagirem para algo decente, e isso nunca aconteceu. 

Foi então que o autor nos apresentou os bandidos, vilões, que na verdade estão muito mais para mocinhos do que os nossos seis drogados. Consegui ver certa lógica na ação dos caras, e percebi que a maioria das pessoas que perderam pessoas para as drogas poderiam ter atitudes parecidas. Eu realmente vi uma teoria interessante e bem trabalhada neles, que para mim só ferrou no final, quando Messum insere um quase monólogo do vilão para um dos drogados. Aquilo me deixou irritada e cansada. Como também me deixou extremamente irritada um momento antes disso. Pouco antes do fim. 

Acredito que o autor pesquisou loucamente para escrever esse livro. Tanto com médicos, com guerrilheiros do exército e com os próprios drogados. Ele teve facilidade de transmitir as sensações de todos os lados, e criou uma situação muito insana para inserir seis pessoas movidas pela insanidade. A ideia é fabuloso e ficou bem trabalhado, só acho que ele poderia ter demorado mais escrevendo. Tinha material para aprofundar todos os relacionamentos na ilha, e se perdeu na pressa de acabar. É tanto que não senti uma única morte como deveria enquanto leitora, e isso me deixou mal. 

Um livro que começou muito bem escrito, mas que se perdeu na rapidez para terminar. Não gostei das finalizações que ele deu, apesar de entender a lógica. Acho que minha revolta foi porque eu quis mais. Porque tinha tudo para fazer mais e ele optou pela velocidade. 

Enfim, eu recomendo bastante a leitura, mesmo não tendo amado. A escrita de Messum é maravilhosa e ele conseguiu criar algo muito ideológico e interessante nesse livro. Se vocês curtiram filmes como Corrida Mortal, Jogos Mortais e Jogos Vorazes, acredito que vão gostar da ideia do autor aqui também. 

[Lançamentos] Editoras Única e Gente

Vamos conferir quais são os lançamentos das Editoras Gente e Única  nesse mês?

Acesse as redes sociais da Editora Única:



Título: O Beijo de Chocolate
Autor: : Laura Florand
Adicionar: Skoob

Sinopse: Sinopse: Quem nunca sentiu algo tão forte que pensou que só poderia estar enfeitiçado?
Na pequena Île Saint-Louis, no coração da romântica Paris, esconde-se uma casa de chá especial e mágica: La Maison des Sorcières. As tias Aja e Geneviève confiaram em sua jovem sobrinha Magalie para ajudá-las na empreitada de encantar os clientes comDOCES e bebidas que são literalmente feitiços – em especial, o inexplicável chocolate quente de Magalie.
A vida seguia tranquila até que o badalado pâtissier Philippe Lyonnais resolve abrir uma filial de sua loja a poucos metros dali. É então que começa uma batalha mais do que apimentada entre os dois doceiros: Magalie tenta punir (e instigar) Philippe com suas xícaras de chocolate quente, e ele a enlouquece com tentações inéditas e cheias de sabor.
Magalie, porém, nunca esteve pronta para sentir algo tão forte e, depois de tanto tempo isolada, ao conhecer Philippe vê que não pode mais fugir de quem é e dos seus desejos. Contudo, ele significa o risco de perder tanta coisa... Tudo aquilo que vale mais que um simples – ainda que absolutamente tentador – macaron.
Entre a teimosia e o desejo, oDOCE e o amargo, descubra as emoções que só a paixão com uma boa dose de cacau e magia pode despertar.


Título: Jackaby
Autor: William Ritter
Adicionar: Skoob
Comprar: Livraria Saraiva

Sinopse: “Eu sou um homem de razão e da ciência. Acredito no que vejo e posso provar, e o que vejo geralmente é difícil para os outros compreenderem. Até onde eu descobri, tenho um dom ímpar. Isso me permite ver a verdade quando os outros só enxergam ilusão. E há muitas ilusões, muitas máscaras e fachadas. Como dizem, o mundo todo é um palco e parece que eu tenho a única poltrona da casa, com vista para os bastidores.”
Abigail Rook deixou sua família na Inglaterra para encontrar uma vida mais empolgante além dos limites de seu lar. Entre caminhos e descaminhos, no gelado janeiro de 1892 ela desembarca na cidade de New Fiddleham. Tudo o que precisa é de um emprego de verdade, então, sua busca a leva diretamente para Jackaby, o estranho detetive que afirma ser capaz de identificar o sobrenatural.
Contratada como assistente, em seu primeiro dia de trabalho Abigail se vê no meio de um caso emocionante: um serial killer está à solta na cidade. A polícia está convencida de que se trata de um vilão comum, contudo, para Jackaby, o assassino com certeza não é uma criatura humana.
Será que Abigail conseguirá acompanhar os passos desse homem tão excêntrico? Ela finalmente encontrou a aventura com a qual tanto sonhara.
Prepare-se para desvendar este mistério! 

Acesse as redes sociais da Editora Gente:


Título: 20 e poucos anos
Autora: Linda Papadopoulos
Adicionar: Skoob
Comprar: Livraria Saraiva

Sinopse: 20 e poucos anos – É hora de ter a vida que você merece!
Os 20 e poucos anos são o melhor momento da vida de toda mulher – ou deveriam ser. O problema é que somos bombardeadas por tantas questões que fica difícil encontrar nossa própria rota. É como se lutássemos sozinhas contra a corrente, em busca de um ponto de equilíbrio, de felicidade, agarrando as oportunidades e tentando não surtar com toda a pressão que temos de enfrentar.
A doutora Linda Papadopoulos sabe exatamente como é difícil passar por tudo isso, essa corrida pela “vida perfeita”. Ela, com toda a sua experiência, compartilha neste livro um guia prático para que você: livre-se das inseguranças; enfrente os desafios da sua carreira; construa relacionamentos positivos; pare de se perguntar se está tomando as decisões certas.
Se você se sente perdida, se sua vida parece comandada por outra pessoa, é chegada a hora de romper esse processo e assumir de uma vez por todas o controle. Descubra um novo caminho para si e encontre, enfim, a felicidade – e tranquilidade – que tanto procura.



Título: Meu refúgio Perfeito
Autor: Adriana Marto 
Adicionar: Skoob
Comprar: Livraria Saraiva

Sinopse: Quantas vezes você não desejou poder fugir de todo o caos que está a seu redor? Desligar-se e ter um momento só seu, no qual teria toda a liberdade para desenhar os sonhos, os desejos e as ideias guardados há tempos dentro de você? Algo assim só seria possível num lugar mágico, como este livro em suas mãos.
Com ilustrações belíssimas de Adriana Marto e frases dos maiores pensadores e filósofos da história, nestas páginas você encontra mais do que um refúgio: descobre um novo jeito de enxergar a vida, dando-lhe mais cor e encontrando frases e inspirações que podem mudar a sua vida.
Dê cor às belezas que estão a seu redor e que muitas vezes passam despercebidas. Tenha momentos únicos dedicados exclusivamente a criar algo próprio. Mergulhe na melhor terapia antiestresse que você poderia encontrar. Carregue este pequeno paraíso aonde quer que vá.
Descubra a inspiração que falta à sua rotina nas páginas desta edição!



Título: O Plano de Deus
Autor: Padre Fernando Tadeu
Adicionar: Skoob
Comprar: Livraria Saraiva

Sinopse: Experimente o verdadeiro amor em sua vida e seja curado. Este é um chamado para a transformação que você sempre quis!
O ritmo de nossa vida faz com que percamos o rumo. Abandonamos nossos sonhos, esquecemos quem realmente somos e, principalmente, não entendemos por que Deus permite que tantas aflições e angústias tornem nossa existência um verdadeiro sofrimento. Quando isso vai parar? Quando teremos nosso coração curado?
O cansaço nos abate e precisamos voltar para Aquele que é Maior. Aquele que é capaz de transformar tudo à nossa volta, capaz de nos tornar homens e mulheres novos, alicerçados na certeza da fé. Este não é apenas um livro, mas uma jornada para atravessar o deserto, reconstruir a si mesmo e ter um encontro real com Deus, aceitando que Ele cure todas as suas feridas e restaure a sua vida.
O padre Fernando Tadeu, apresentador da Rede Vida de Televisão, o convida a escutar a mensagem que o Senhor traz especificamente a você.
Permita que as histórias da Bíblia ajam sobre sua vida. Restaure a esperança. Presenteie-se com uma realidade nova. Transforme a oração em um processo de cura.
Está na hora de permitir que o Senhor faça a mudança que precisa ser feita. A cura interior é um presente para quem aceita os planos de Deus.


Título: O Poder da Ação
Autor: Paulo Vieira
Adicionar: Skoob
Comprar: Livraria Saraiva

Sinopse: Acorde para os objetivos que quer conquistar.
Já aconteceu a você de se olhar no espelho e não gostar daqueles quilos a mais? De observar seu momento profissional somente com frustração? De se sentir desconectado dos seus familiares, dos seus amigos? Se você acha que essas são situações normais, pense de novo! Só porque isso acontece com várias pessoas não quer dizer que a vida deva ser assim. Só porque algo se torna comum, não significa que seja normal!
Neste livro, Paulo Vieira lhe convida a quebrar o ciclo vicioso e iniciar um caminho de realização. Para isso, ele apresenta o método responsável por impactar 250 mil pessoas ao longo de sua carreira - e que pode ser a chave para o que você tanto procura. No decorrer destas páginas, o autor lhe entrega uma bússola. E para conseguir se guiar por ela você terá de assumir um compromisso com a mudança. Preparado?
Aproveite todas as provocações e os desafios propostos nesta obra para conseguir, de fato, fazer o check-up completo sobre si mesmo. Acorde, creia, comunique, tenha foco, AJA! Pare de adiar sua vida e seja quem quer ser a partir de agora.
Não existe outra opção. E está em suas mãos reescrever seu futuro.