font-size: 18px; Irreparável .comment-link

23 novembro 2014

A Esperança [Filme]

"Na linha do livro"

Sinopse: Após ser resgatada do Massacre Quaternário pela resistência ao governo tirânico do presidente Snow (Donald Sutherland), Katniss Everdeen (Jennifer Lawrence) está abalada. Temerosa e sem confiança, ela agora vive no Distrito 13 ao lado da mãe (Paula Malcomson) e da irmã, Prim (Willow Shields). A presidente Alma Coin (Julianne Moore) e Plutarch Heavensbee (Philip Seymour Hoffman) querem que Katniss assuma o papel do tordo, o símbolo que a resistência precisa para mobilizar a população. Após uma certa relutância, Katniss aceita a proposta desde que a resistência se comprometa a resgatar Peeta Mellark (Josh Hutcherson) e os demais Vitoriosos, mantidos prisioneiros pela Capital.


O filme estreou na quarta e eu, que pensei que fosse ver assim que saísse, acabei esperando para poder assistir junto com o pessoal no encontro de fãs no Lumiére Cinema aqui de Maceió. O que foi incrível porque ver um filme que é adaptação junto com os fãs deixa o clima do cinema mais ensandecido e cheio de emoção. 

20 novembro 2014

Caixa de Correio #31


Oi gente!
Lancei esse vídeo no Youtube tem uns dias e esqueci completamente de trazer para vocês por aqui.
Essa é uma parte dos livros que chegaram em casa. Alguns eu já li, outros estão na lista para serem lidos.Tem mais um bocado de livros para mostrar, e já separei para gravar mais um vídeo. Acho que gravo essa semana, até porque final do ano não para de chegar e o negócio fica complicado por aqui.
Vamos olhar o que tem de novo.

19 novembro 2014

Resenha de "Sonhos Despedaçados" (Ellie James)


"Ideia fantástica. 
Péssimo desenvolvimento"

Sinopse: Em uma casa abandonada, um grupo de adolescentes joga Verdade ou Desafio. Antes de a noite acabar, a garota mais popular da escola desaparece como se fosse por mágica. Recém-chegada à cidade, Trinity preferiria não ter as visões que a atormentam tanto... Agora ela precisa agir rápido, porque todas as suspeitas levam até ela. Cheio de reviravoltas e sustos, Sonhos Despedaçados é leitura obrigatória para quem gosta de tramas com desfechos imprevisíveis. Os cenários ajudam a compor o mistério, e podem ser os cemitérios antigos de Nova Orleans ou os destroços deixados pelo furacão Katrina. O único problema: você não vai ter coragem de ler este livro quando estiver sozinho em casa.

A sinopse me vendia. Uma casa abandonada, adolescentes num jogo perigoso e uma garota com uma capacidade peculiar de sentir coisas que as pessoas normalmente não sentem. Essa era a ideia central de Sonhos Despedaçados. Me instigou de início por ter um pé grande no enredo de Mara Dyer. Mas daí a ideia cai por terra quando eu começo a ler e passo a me forçar a continuar, coisa que jamais aconteceu com Mara. Claro que quando você vai com muita sede ao pote, ou no caso do livro, muita expectativa nele, a chance de se machucar na queda é maior, e foi exatamente o que aconteceu. 

17 novembro 2014

Resenha de "Mentirosos" (E. Lockhart)



"Simplesmente Fabuloso"

Sinopse: Cadence vem de uma família rica, chefiada por um patriarca que possui uma ilha particular no Cabo Cod, onde a família toda passa o verão. Cadence, seus primos Johnny e Mirren e o amigo Gat (os quatro "Mentirosos") são inseparáveis desde os oito anos. Durante o verão de seus quinze anos, porém, Cadence sofre um misterioso acidente. Ela passa os próximos dois anos em um período conturbado, com amnésia, fortes dores de cabeça e muitos analgésicos, tentando juntar as lembranças sobre o que aconteceu. "Emocionante, bonito e devastadoramente inteligente, 'Mentirosos' é absolutamente inesquecível." - John Green, autor de "A culpa é das estrelas" "Uma história assombrosa sobre como as famílias vivem suas próprias mitologias. Triste, maravilhosa e real." - Scott Westerfeld, autor de "Feios"


Existe uma frase de uma música do Queen chamada The Show Must Go On, que pensei muito enquanto lia Mentirosos. Ela diz mais ou menos assim "Por dentro meu coração está partido/ Minha maquiagem pode estar se dissolvendo/ Mas meu sorriso continua/ O show deve continuar". Esse é o clima da família Sinclair, e talvez seja essa a principal característica deles, e o que vai conduzir a trama até o final. 

14 novembro 2014

[TOP 10] Melhores Planos Sequência do Cinema


E ai, pessoal!
Bem, vocês sabem que sou uma completa apaixonada por cinema. E o fato de ter crescido em um teatro e feito alguma coisa para cinema depois de velha, me jogou em um mundo de aprendizados infinitos. Sou uma pessoa que se liga muito na parte técnica da coisa, principalmente quando o lance é câmera. Adoro assistir ao Oscar e entender o prêmio que está sendo entregue. Por isso pesquiso muito antes de dar meu voto para algum deles. 
Se tivesse que escolher um papel técnico dentro de um filme, seria direção de fotografia. Não tem coisa que ache mais linda do que a composição de uma cena. É tanto que essa é a categoria que mais demoro a selecionar quando estou vendo os indicados do ano. 
Dentro desse lance da fotografia de cena, eu acabei conhecendo o termo "Plano Sequência", que tem uma definição técnica: 

Plano-sequência, em cinema e audiovisual, é um plano que registra a ação de uma sequência inteira, sem cortes.Segundo o teórico Jacques Aumont, o que caracteriza o plano-sequência não é apenas a sua duração, mas o fato de ele ser articulado para representar o equivalente de uma sequência. Conviria, portanto, distingui-lo do plano longo "onde nenhuma sucessão de acontecimentos é representada", tais como planos fixos de duração acima da média envolvendo diálogos ou simples localizações de personagens e cenários.

13 novembro 2014

Lançamentos do mês de Novembro [@editoraarqueiro] [@sextante] e [SdE_Brasil]


Oie!
Esse mês foi um dos mais difíceis do ano para mim como leitora. Cheia de coisa boa sendo lançada, e eu praticamente estou com minha agenda de leitura fechada até final do ano. Ou seja, desesperada por mais algumas horas livres do meu dia. 
Vamos conferir o que teremos esse mês da Arqueiro, Sextante e Saída de Emergência

11 novembro 2014

Resenha de "O Nome Tatuado" (Jorge Eduardo Magalhães)


 "Super cinematográfico"


Sinopse: Afonsinho é um enfermeiro que sacia seu desejo por outros homens nos banheiros da região da Central do Brasil, no Rio de Janeiro. Até que, em meio à busca por si mesmo entre uma aventura e outra, a procura pelo homem que inspirou uma tatuagem no braço de uma prostituta mudará seu destino e o levará a um confronto com seus próprios preconceitos e traumas.






Não sou uma leitora assídua de livros nacionais. Lapso meu, eu sei, mas como a maioria dos livros que leio vem de parceria, e a maioria das minhas parcerias trazem livros de fora, então eu acabo lendo o que está na boca do povo. Isso não quer dizer que não queira ler a nossa literatura, só que a oportunidade é pouca. Contudo eu costumo agarrar com força quando elas aparecem, e foi assim que aconteceu com O Nome Tatuado, livro cedido pelo autor. 

09 novembro 2014

Leituras do mês de Outubro


Demorou, mas chegou.
Que tal conferir o que li em Outubro?! E pode ir preparando a cadeira porque eu consegui bater minha meta e li livro pra caramba esse mês!



08 novembro 2014

Drácula - A história nunca contada [Filme]



"Poderia ser muito mais"

Sinopse: Os habitantes da Transilvânia sempre foram inimigos dos turcos, com quem tiveram batalhas épicas. Para evitar que sua população fosse massacrada, o rei local aceitou entregar aos turcos centenas de crianças. Entre elas estava seu próprio filho, Vlad Tepes (Luke Evans), que aprendeu com os turcos a arte de guerrear. Logo Vlad ganhou fama pela ferocidade nas batalhas e também por empalar os derrotados. De volta à Transilvânia, onde é nomeado príncipe, ele governa em paz por 10 anos. Só que o rei Mehmed (Dominic Cooper) mais uma vez exige que 100 crianças sejam entregues aos turcos. Vlad se recusa e, com isso, inicia uma nova guerra. Para vencê-la, ele recorre a um ser das trevas (Charles Dance) que vive pela região. Após beber o sangue dele, Vlad se torna um vampiro e ganha poderes sobre humanos.

 Dentre todos os filmes que quis ver nos últimos tempos, certamente Drácula não seria minha primeira opção para cinema. Mas acontece que sobrou uma grana esse mês, e como não tinha muita coisa em cartaz que estivesse afim de ver, acabei optando pelo vampirão ai. Bom, penso que poderia ter visto esse filme de casa mesmo. Ele não valia os vinte reais que paguei. 

07 novembro 2014

Resenha de "Mar da Tranquilidade" (Katja Millay)


"Um dos melhores do ano"


Sinopse: Nastya Kashnikov foi privada daquilo que mais amava e perdeu sua voz e a própria identidade. Agora, dois anos e meio depois, ela se muda para outra cidade, determinada a manter seu passado em segredo e a não deixar ninguém se aproximar. Mas seus planos vão por água abaixo quando encontra um garoto que parece tão antissocial quanto ela. É como se Josh Bennett tivesse um campo de força ao seu redor. Ninguém se aproxima dele, e isso faz com que Nastya fique intrigada, inexplicavelmente atraída por ele.A história de Josh não é segredo para ninguém. Todas as pessoas que ele amou foram arrancadas prematuramente de sua vida. Agora, aos 17 anos, não restou ninguém. Quando o seu nome é sinônimo de morte, é natural que todos o deixem em paz. Todos menos seu melhor amigo e Nastya, que aos poucos vai se introduzindo em todos os aspectos de sua vida. À medida que a inegável atração entre os dois fica mais forte, Josh começa a questionar se algum dia descobrirá os segredos que Nastya esconde – ou se é isso mesmo que ele quer.Eleito um dos melhores livros de 2013 pelo School Library Journal, Mar da Tranquilidade é uma história rica e intensa, construída de forma magistral. Seus personagens parecem saltar do papel e, assim como na vida, ninguém é o que aparenta à primeira vista. Um livro bonito e poético sobre companheirismo, amizade e o milagre das segundas chances.

Mês passado estava fazendo um levantamento das minhas leituras do ano, procurando já os possíveis candidatos ao TOP 10. Percebi que não tinham muitos livros brigando pelo pódio, e isso me deixou meio desanimada. Gosto quando perco a cabeça tendo que escolher os melhores. E então minha alegria ressurgiu depois que li Mar da Tranquilidade, que foi um sopro de beleza no meu ano tão turvo de leituras "mais ou menos".